sexta-feira, 2 de setembro de 2011

SETEMBRO MÊS DA BÍBLIA


A Bíblia é o registro da formação do povo de Israel. E, como povo, os israelitas encontram um Deus que muda seu caminho. Assim se torna evidente que a fé deve ser vivida em comunidade e, comunidade a ser inserida na história.

Encontrar-se com o texto sagrado é encarar o desafio de viver a fé em comunidade, com todas as exigências que isto implica em mudança pessoal e social

.

O mês de setembro é especialmente consagrado, pela Igreja no Brasil , como o mês dedicado à Sagrada Escritura.

Foi São Jerônimo, a ser celebrado no dia 30 de setembro, que dedicou a vida ao estudo e tradução dos textos sagrados. Estudou o hebraico e o grego com um esforço sobre-humano para melhor compreender as Escrituras nas línguas originais. Por desejo do Papa Dâmaso, de quem foi o secretário, e que desejava uma tradução da Bíblia, em latim, mais fiel em tudo aos textos originais, Jerônimo assumiu esta missão. Dedicou-se, praticamente a esta tradução, toda a sua vida. O conjunto de sua tradução da Bíblia, em latim, chamou-se “Vulgata”. A Vulgata tornou-se o texto oficial com o Concílio de Trento e só cedeu lugar a novas traduções, ultimamente, pelo avanço dos estudos lingüístico-exegéticos dos nossos dias. Grande espaço de sua vida Jerônimo a viveu em Belém e lá morreu no ano de 420.

Três são as línguas originais da Bíblia: hebreu, aramaico e grego.


Em hebreu foi escrito a maior parte do Primeiro Testamento (A.T.).


Em aramaico foram escritos os livros de Tobias, Judite, fragmentos do


Esdras, Daniel, Jeremias, Gênesis e o original do evangelho de Mateus.


Em grego foram escritos os livros da Sabedoria, II Macabeus, o Eclesiástico, partes de Ester, o Novo Testamento, menos o original de Mateus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visitantes

Contador de acesso