sábado, 30 de abril de 2011

Comitiva brasileira em Roma para a beatificação de João Paulo II


A comitiva brasileira chefiada pelo vice-presidente Michel Temer, está em Roma para a beatificação de João Paulo II. Na noite desta sexta-feira, o embaixador do Brasil junto à Santa Sé, Luiz Felipe de Seixas Corrêa, convidou os representantes do governo brasileiro para um jantar de recepção à comitiva e, principalmente, em homenagem a João Paulo II.

Entre os religiosos, estavam presentes o arcebispo de Belo Horizonte (MG), dom Walmor de Azevedo,;o arcebispo emérito de Salavador (BA), cardeal Geraldo Magela; o arcebispo emérito de Belo Horizonte, cardeal Serafim Fernandes de Araújo; o arcebispo de Aparecida (SP), cardeal Raymundo Damasceno e o arcebispo de São Paulo, cardeal Odilo Scherer.

Ao final da cerimônia, o vice-presidente concedeu entrevista exclusiva à Rádio Vaticano.

"O Brasil é um país em que a grande maioria é católica de modo que não poderia deixar de mandar um representante. Aliás, a primeira hipótese seria de vir a presidente Dilma Rousseff, mas que em razão dos últimos acontecimentos no Brasil e uma série de reuniões importantíssimas, não pode comparecer e pediu-me que visse chefiando essa delegação. Essa é uma homenagem a alguém que, no futuro, será Santo, em face da canonização iniciada agora pela beatificação. Acho que foi santo enquanto viveu", afirmou Temer.

Em 1997, quando era presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer teve a oportunidade de receber João Paulo II em uma de suas visitas ao Brasil, no Rio de Janeiro.

"A primeira impressão que eu tive – e tenho que seja também a sensação do povo brasileiro – é de alguém que tinha uma serenidade, no olhar, no gesto, nas palavras. Eu acho que ele deixou essa sensação, a sensação de uma grande liderança. A Igreja Católica também precisa de grandes líderes para divulgar seus ensinamentos e o papa João Paulo II fez muito adequadamente este papel", disse o vice-presidente.

Ao final da entrevista, o vice-presidente mandou uma mensagem ao povo brasileiro.

"Que a beatificação se espalhe como uma benção para todo o povo brasileiro. Que o povo brasileiro continue como é hoje, muito otimista, muito confiante, e a confiança deriva muito da fé e a fé é algo que só a religião nos ensina. Então que o ato da beatificação seja também uma benção par ao povo brasileiro", concluiu Michel Temer. (RB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visitantes

Contador de acesso