sábado, 9 de abril de 2011

CANTO E MÚSICA NA LITURGIA



O Apóstolo aconselha os fiéis, que se reúnem em assembléia para aguardar a vinda do Senhor, a cantarem juntos salmos, hinos e cânticos espirituais (cf Cl 3,16), pois o cântico constitui um sinal de alegria do coração (cf. At 2,46). Portanto, dê-se grande valor ao uso do canto na celebração da missa, tendo em vista a índole dos povos e as possibilidades de cada assembléia. Conforme orientação do Concílio Vaticano II, a música apropriada à liturgia é aquela que está mais intimamente integrada à ação litúrgica e ao momento ritual ao qual ela se destina. Consulte os critérios para criação e escolha do repertório litúrgico à página 34-35 do Diretório Litúrgico/2009.

CANTAR A QUAESMA

Cantar a quaresma, é antes de tudo, cantar a dor que se sente pelo pecado do mundo, que , em todos os tempos e de tantas maneiras, crucifica os filhos de Deus e prolonga, assim , a Paixão de Cristo...É um canto de luto, um canto sem 'glória' e sem 'aleluia', um canto sem flores e sem as vestes da alegria, um canto da 'profundezas do abismo' em que nos colocaram nossos pecados (Sl 130); um grito penitente de quem implora e suplica: "Tende piedade de mim, Senhor, segundo a vossa bondade, e conforme a vossa misericórdia, apagai a minha iniquidade (Hin. Litúrgico - 2, intodução).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visitantes

Contador de acesso