quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

CRIADO O "PÁTIO DOS GENTIOS"


Pouco mais de um ano atrás, no dia 21 de dezembro de 2009, o Papa Bento XVI expressara o desejo de que a Igreja abrisse uma espécie de “Pátio dos Gentios”, um lugar – disse então o Santo Padre – “no qual os homens possam, de alguma forma, entrar em contato com Deus, sem conhecê-lo e antes de terem encontrado o acesso ao seu mistério”. Estas palavras inspiraram a criação, no âmbito do Pontifício Conselho para a Cultura de uma nova estrutura permanente destinada a incentivar o intercâmbio e o encontro entre crentes e não-crentes.

O “Pátio dos Gentios”, nome que evoca o espaço do Templo de Jerusalém aberto também aos não-crentes, será oficialmente lançado em Paris nos dias 24 e 25 de março, mas a apresentação terá um preâmbulo italiano em Bolonha, no próximo dia 12 de fevereiro.

O Presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, Cardeal Gianfranco Ravasi, comunicou os detalhes do projeto em uma nota de 25 de janeiro na qual explica que o "Pátio dos Gentios" é "uma nova estrutura permanente do Vaticano para promover o diálogo e o encontro entre crentes e não-crentes".

Para a inauguração foi programada uma série de eventos para os dois dias entre os quais se encontram algumas exposições sobre o tema “religião, iluminação e razão comum” que serão apresentadas na sede da UNESCO, na Universidade de Sorbone e no Institut de France.

Para o dia 25 de março está prevista uma mesa redonda no Colégio dos Bernardinos, o lugar onde o Papa Bento XVI se dirigiu aos representantes do mundo da cultura em sua viagem a França em 2008. No mesmo dia haverá uma “festa aberta a todos, particularmente aos jovens, com o tema 'o Átrio do desconhecido' que se realizará nas proximidades da Catedral de Notre Dame” com espetáculos artísticos e música, entre outros. Após os espetáculos a Catedral estará aberta para quem quiser participar de uma vigília de oração e de meditação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visitantes

Contador de acesso