quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O PECADO


I- Um dos grandes objetivos da Bíblia é tratar dos fatos da vida humana, estabelecer a sua significação e efeito, e algumas vezes derramar luz sobre a sua causa. No caso do pecado há dois fatos principais: a) O homem é pecador; b) Todos os homens cometem pecado. Pode, portanto esperar-se que a Bíblia derramará luz sobre o sentido da palavra pecado e sobre seus efeitos; e nos fará conhecer a causa da sua influência universal nos homens e o remédio para esse grande mal. II- Segundo a Bíblia, a causa dos pecados encontra-se duma maneira definitiva (tanto quanto se considera a vida terrestre) no pecado de Adão e Eva, com as suas conseqüências, transmitidas à posteridade. A este fato se chama a Queda. Basta dizer-se aqui, que, por mais baixo que estivesse o primeiro homem na escala da humanidade, se ele era homem devia ter tido, na verdade, algum conhecimento rudimentar do bem ou do mal; e depois da sua primeira voluntária desobediência ao que lhe dizia a consciência, devia ter ficado numa situação moral inferior à dos tempos passados. A primeira transgressão feita com conhecimento do mal não pôde deixar de ser uma queda moral, por maior que fosse a sua sabedoria adquirida no caminho da vida. Além disso há razão para acreditar que as crianças, nascidas após a queda, haviam certamente de participar da natureza dos seus pais, a ponto de ficarem mais fracas com respeito à moralidade do que não tendo os seus pais transgredido. Esta crença muito razoável apresenta-se como sendo o pensamento central da narrativa de Gn 3. O escritor bíblico está, evidentemente, revelando mais do que a simples enunciação do pecado de Adão e Eva como tal. Ele deseja fazer ver que a pena alcançou toda a humanidade. Todos entram no mundo com a tendência original duma modificada natureza para o mal. Não é, por conseqüência, para admirar que cada pessoa realmente caia no pecado. Nos capítulos seguinte são plenamente expostos os terríveis e profundos efeitos daquele primeiro pecado. III- Os diferentes aspectos do pecado, que se apresentam aos escritores bíblicos, podem ver-se do modo mais próprio nos vários nomes que lhe dão. Porquanto a Bíblia é muito rica em termos que significam o pecado, o mal, a iniquidade, a maldade, podendo ser mencionados neste lugar os mais importantes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Visitantes

Contador de acesso